Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Professora do Cefor apresenta trabalho em Congresso na Espanha
Início do conteúdo da página

Professora do Cefor apresenta trabalho em Congresso na Espanha

Publicado: Terça, 03 de Julho de 2018, 10h56 | Última atualização em Segunda, 09 de Julho de 2018, 09h56

Com o trabalho intitulado “Processos formativos para além da escola”, resultado do desdobramento de pesquisa de doutorado, a professora do Centro de Referência em Formação e em Educação a Distância (Cefor), Maria das Graças Lobino, participou entre os dias 28 e 01 de junho do VI Congresso IberoAmericano de Política y Administración de la Educación e IX Congresso Luso-brasileiro de Política e Administração da Educação, na cidade de Lleida – Barcelona, na Espanha. O evento foi organizado pelo Foro Europeo de Administración de la Educación (FEAE), Fórum Português de Administração Educacional (FPAE) e Associação Nacional de Política e Administração da Educação (ANPAE).

Também participaram os professores do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Todos foram recepcionados e ciceroneados pelo magnífico Reitor da Universidad de Lleida Dr. Roberto Fernández. Durante o evento, sob a coordenação do professor Josep S. Rubio, os organizadores acompanharam a delegação brasileira para conhecer os espaços educativos não formais, como Museu Seo Vello – Lleida e a Catedral da Sagrada Família, além de participar de uma visita técnica ao Laboratório Aberto de Educação em Ciências (LEduC), do Centro de Investigação Didática e Tecnologia na Formação de Formadores, sediado no Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro - Portugal.

Para a professora Graça Lobino, ainda que as realidades sejam distintas entre Portugal, Espanha e Brasil, os conferencistas tinham algo em comum. “Precisa-se recuperar o sentido do ‘bem comum’, do público”. E destaca que os pesquisadores discorreram ainda que o “direito a aprendizagem é diferente do direito à educação”. E acrescenta que “a escola do século XXI carece de dialogar com o território vivido, bem como estabelecer princípios para a produção de um conhecimento que seja científico, histórico e social na dimensão do resgate do protagonismo docente”.

Saiba mais sobre o VI Congresso IberoAmericano de Política y Administración de la Educación e IX Congresso Luso-brasileiro de Política e Administração da Educação.

FOTO 3

FOTO 4

registrado em:
Fim do conteúdo da página